quinta-feira, 8 de junho de 2017

30 DIAS DE ORAÇÃO PELO MUNDO MUÇULMANO



30 DIAS DE ORAÇÃO PELO MUNDO MUÇULMANO

No período de 27 de maio a 25 de junho corrente, os muçulmanos celebram o Ramadã. Paralelamente, como já ocorre há muitos anos, os cristãos em todo mundo realizam a campanha “30-dias de oração pelo mundo muçulmano”. Neste ano, a campanha realça vários aspectos da estrutura familiar dos muçulmanos.

Diariamente, você poderá conhecer sobre a família muçulmana e também orar especificamente em favor dela.

Acesse www.30-dias.org para mais informações e adquira o livreto da campanha.

Dia 13 -08/06 -Famílias no Quirguistão


Quirguistão foi uma república da antiga União Soviética, até ganhar sua independência em 1991. É a única República Parlamentar da região. Este país montanhoso (o pico mais alto tem 7439 metros), é o lar de aproximadamente 6 milhões de pessoas e 75% da população é de muçulmanos Sunitas. A prática do Islã era bastante superficial sob o regime soviético, mas tem se fortalecido firmemente nos últimos 25 anos. Devido à situação econômica difícil no país, muitas pessoas foram forçadas a ganhar dinheiro em outros países, geralmente em circunstâncias muito difíceis. 16 mulheres do Quirguistão foram mortas em um tiroteio num armazém de Moscou em agosto de 2016, por exemplo. Os filhos que são deixados para trás são cuidados por avós ou outros parentes. Alguns são enviados a orfanatos para que seus pais possam trabalhar. Apesar de suas necessidades diárias serem atendidas, muitas crianças crescem com o sentimento de terem sido abandonadas e de não serem amadas, por causa da separação de suas famílias. As mães de filhos homens têm um importante papel na estrutura familiar quirguiz, controlando tudo. As noras são frequentemente tratadas como escravas. Se não engravidarem durante os primeiros dois anos de casamento, o marido é forçado por sua mãe a dispensar sua mulher e se casar com outra. Além disso, o sequestro de noivas ainda é muito comum, principalmente em áreas rurais. Mulheres jovens podem ser sequestradas e forçadas a se casar com um estranho. Muitas esposas quirguizes, em situações desesperadas, acreditam que o suicídio é o seu único caminho para sair dessa situação. As primeiras células e igrejas Quirguizes foram plantadas nos anos 90 e começaram a ensinar princípios cristãos para a vida em família, de amor e de serviço um ao outro. Entretanto, é muito difícil para os cristãos professarem sua fé em Cristo dentro de estruturas familiares tradicionalmente fechadas. Eles frequentemente enfrentam hostilidade e são excluídos pela família e amigos.


Como podemos orar?

1) Para que a situação econômica melhore, fazendo com que famílias não tenham que escolher entre viverem juntos ou se separarem para obterem as finanças necessárias.

2) Para que as mães dos filhos homens, usem sua influência para encorajar seus filhos a construir casamentos amorosos e fazer o que é melhor para suas noras.

3) Para que famílias Cristãs desafiem as expectativas culturais e demonstrem relações familiares caracterizadas por amor e serviço um ao outro.




terça-feira, 30 de maio de 2017

PROJETO CAMPOS BRANCOS - RELATÓRIO DE MAIO 2017



Relatório Missionário
PROJETO CAMPOS BRANCOS
MAIO  DE 2017


Saudações na Maravilhosa Paz do Senhor Jesus.
Meus amados irmãos,

Temos orado por você e por sua família e todas as terças aqui na base missionária fazemos um jejum coletivo por todos aqueles que têm nos ajudado nesse ministério missionário. Sabemos que Deus está cuidando de você e há de cumprir suas promessas em sua vida.

Vamos às novidades: estamos felizes porque conseguimos iniciar o tratamento dentário dos dois alunos da creche que estavam com os dentes muito comprometidos e sentindo muitas dores, duas cirurgias já foram feitas e as noites em claro chorando de dor agora são coisa do passado. Eu entendo que devemos ser como Jesus, solucionadores de problemas!

Aqui em Maracanã, o forte inverno e o rigoroso verão, impedem que as famílias da zona rural possam plantar e criar, o que torna a sobrevivência muito difícil, a única renda certa é o bolsa família. Quando é época do caranguejo, as mulheres ganham R$ 5 por quilo catado, o que é uma tarefa árdua e demorada. Outra questão é que as famílias são muito numerosas, algumas tem treze, dez, oito filhos... E as crianças acabam pagando o preço pela falta de planejamento.  Muitas dessas famílias recorrem a nós para garantir a alimentação do dia a dia. Para tentar mudar essa situação, cadastramos cinco dessas mulheres para terem aula de arte e costura aqui  no projeto. Enquanto aprendem, vão sendo evangelizadas e tratadas.

Queremos oferecer a cada uma, no final do mês, uma cesta básica. Sei que o Senhor nos ajudará a honrar esse compromisso. Também estamos iniciando uma nova turma só para adolescentes analfabetos aqui da zona rural, acabei de atender um agora, ele é órfão de pai, tem quatorze anos, faz parte de uma família de nove crianças e não conhece nenhuma letra do alfabeto. O recebi com um forte abraço, ele é tão pequeno por causa da desnutrição e das privações, mas sei que seu futuro foi radicalmente mudado essa manhã. Só Jesus faz isso!

Nas demais bases missionárias o trabalho está crescendo, vou lhe contar nossas principais necessidades para que você nos ajude em oração.

Na Peniel Sede: uma Kombi para trazer as crianças para o atendimento no projeto e para a congregação nos dias de trabalho. Algumas vêm de longe a pé para as atividades!

Na Peniel Derrubada: trocar a palha do refeitório por telha para que as crianças não se molhem quando estiverem se alimentando durante o forte período chuvoso.

Na Peniel Tatuteua: fazer um pequeno galpão para podermos reunir as crianças e adolescentes para as aulas, cultos e reuniões. (Por enquanto as reuniões acontecem na pequena sala de barro das missionárias).

Peniel Beira Mar: trocar a cobertura de palha  da nossa pequena congregação e cobrir com telha Brasilit.

Peniel Ilha São Tomé: Construir duas salas de aula de madeira para abrigar as turmas atendidas. Por enquanto são atendidas todas juntas e isso tem prejudicado o desenvolvimento.

Peniel Borralhos: É urgente construir um galpão para os cultos e reuniões e uma secretaria.

Peniel Cobras (Piauí): A nossa creche precisa de uma máquina de xérox para atender as crianças atendidas e melhorar a qualidade do ensino.

Peniel Quilombo: Precisamos construir duas salas de aula e comprar uma moto para as missionárias que ficam isoladas no quilombo.

São muitos os desafios, mas meu coração não se perturba porque sei que Deus é o dono da Obra e provê o necessário. Às vezes custo acreditar que já atendemos, em nossas bases missionárias, a mais de setecentas crianças e adolescentes e sem contar com nenhuma ajuda pública (por opção nossa!). Nós alimentamos, alfabetizamos, damos o reforço escolar, evangelizamos e discipulamos TOTALMENTE pela fé, nas comunidades mais carentes e distantes das regiões norte e nordeste. Nossa equipe já conta com dezesseis missionárias em tempo integral morando nas localidades, fora as dez que estão aqui na base em treinamento. Graças a Deus podemos contar com você, com seu apoio e com seu amor!

Estão acontecendo muitas conversões e libertações em todas as frentes de trabalho e glorificamos a Deus pelos resultados alcançados. Não queremos parar, queremos alcançar mais pessoas e comunidades. Sei que às vezes parece impossível, mas Deus nos dará recursos suficientes.

Nosso lema “Tudo por Ele e para Ele!”.

Quero reafirmar que você é o cumprimento de uma promessa que Deus nos fez, que levantaria corações nobres para abençoar essa obra missionária. Obrigada por atender ao chamado de Deus e investir aqui.

Sua ajuda é valiosa e o galardão por cada alma conquistada, também é seu.
Com amor,

Kelem Gaspar e toda a equipe do projeto Campos Brancos.




Projeto Campos Brancos
PA 127, Km 39, Ramal Caiacá, 00
Maracanã-PA CEP: 68710-000

Contato:
Blog: 
missionariakelem.blogspot.com
Cel: (91) 99632-1640

Contas Bancárias:
BB (Associação): Ag: 2123-7 - C/C: 19.167-1
BB (Kelem): Ag 1436-2 / CC 6993-0
Bradesco (Kelem): Ag: 0697-1 - C/C: 0523.164-7
CEF (Kelem): Ag: 4684 - Op: 013 - C/P: 7622-0

Meus amados irmãos e amigos,

O Projeto Campos Brancos não pode prescindir da sua ajuda. Você pode participar desse grande empreendimento. Uma pequena colaboração tem grande valor no Projeto Campos Brancos.

Faço este apelo porque conheço o trabalho assistencial que ali é desenvolvido. Já visitei o Projeto e posso testemunhar das carências e do grande esforço que é feito pela Miss. Kelem Gaspar para que essa obra cresça e alcance, mais e mais, famílias.

Os relatórios recebidos nos enchem de alegria em ver a mão de Deus abençoando o Projeto Campos Brancos. Mas, confesso, fico preocupado e triste em saber que muitos poderiam ajudar e não o fazem.

Deixe Deus incomodar o seu coração. Participe do Projeto Campos Brancos.